Setor de aço prevê alta de 4% nas vendas no Brasil em 2018

As siderúrgicas brasileiras deverão elevar as vendas de aço no país em 2018 em 4,2 por cento, para 17,4 milhões de toneladas, informou nesta quinta-feira o Instituto Aço Brasil (IABr), que representa as usinas.

A entidade também previu que o consumo aparente de aço no Brasil no próximo ano, número que inclui produção própria e importações, deve subir 4,9 por cento sobre 2017, para 20,1 milhões de toneladas.

Para 2017, o IABr previu crescimento de 1,2 por cento nas vendas de aço no Brasil, para 16,7 milhões de toneladas, enquanto a produção deve avançar 9,2 por cento, para 34,1 milhões de toneladas. A entidade não fez estimativas para a produção em 2018.

O IABr estimou também que as exportações de aço do Brasil neste ano deverão subir 14,5 por cento, para 15,3 milhões de toneladas, enquanto as importações vão crescer 33,5 por cento, para 2,5 milhões de toneladas. Com isso, o consumo aparente de 2017 deverá atingir 19,1 milhões de toneladas, alta de 5,2 por cento sobre o ano passado.

"A forte crise que afetou o setor nos últimos quatro anos fez as vendas voltarem ao nível de 2013 e somente em 2028 é que voltaremos ao patamar de 24 milhões de toneladas daquele ano", disse o presidente do conselho do IABr, Alexandre Lyra.

Ele acrescentou que o setor está operando com cerca de 63 por cento de sua capacidade de produção ocupada ante nível ideal de cerca de 80 por cento.

Em outubro, a produção de aço do Brasil subiu 3,9 por cento, para 3,045 milhões de toneladas. As vendas no país avançaram 6,8 por cento, a 1,468 milhão de toneladas.

Fonte: Reuters
Seção: Siderurgia
Publicação: 01/12/2017