Distribuidores de aço esperam retomar crescimento em 2018

Após quatro anos em queda, os distribuidores de aço projetam uma retomada dos resultados positivos neste ano, quando as vendas poderão subir entre 4% e 5%, segundo o Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda). 

Para o instituto, os volumes poderão atingir aproximadamente 3,1 milhões de toneladas este ano. Assim, as vendas da rede de distribuição deverão se aproximar do resultado de 2015, de 3,168 milhões de toneladas.

No ano passado, os distribuidores de aço tiveram uma retração de 2,6% das vendas, para 2,9 milhões de toneladas. 

Apenas em dezembro, as vendas atingiram 221,2 mil toneladas, alta de 0,1% na comparação anual. As compras do mês de dezembro somaram 214,1 mil toneladas, o que significou um avanço de 5,9% frente um ano antes. 

Os estoques de dezembro sofreram queda de 0,8% em relação ao mês anterior, atingindo o montante de 900,4 mil toneladas. Com isso, o giro subiu, fechando em 4,1 meses.

Para o mês de janeiro, a expectativa da rede associada é de que a compra e a venda tenham uma alta de aproximadamente 12%. Assim, os estoques chegariam a 3,6 meses.

Importações

Em termos de importação, a estimativa é de que as compras externas sejam baixas, em janeiro, de no máximo 60 mil toneladas. Em dezembro, as importações tiveram alta de 8,1%. No ano, as importações pelo setor somaram 1,242 milhão de toneladas, alta de 82,8%. Grande parte do volume ficou concentrada no primeiro semestre do ano.

Mesmo após as recentes altas do preço do aço no mercado externo, a perspectiva é de que a cotação se mantenha firme, segundo o presidente do Inda, Carlos Loureiro. No Brasil, as siderúrgicas elevaram o preço do aço plano entre 12% e 13%, mas o prêmio do produto nacional frente ao internacional está entre 10% e 12%.

Fonte: DCI
Seção: Metalurgia & Distribuição
Publicação: 24/01/2018